Novas Tecnologias e Humanização dos Cuidados

A prestação de cuidados nas respostas sociais direcionadas a pessoas idosas sofreu alterações importantes no que respeita ao relacionamento interpessoal, às oportunidades de realização pessoal e ao bem-estar emocional. Mais do que nunca, é pertinente uma reflexão acerca dos novos desafios que se colocam às equipas técnicas destas respostas, não descurando a forma como pessoas independentes ocupam o seu tempo de forma saudável.

Distanciamento social, isolamento, contenção, são as palavras mais utilizadas nos últimos tempos. O ser humano é, para além de outras dimensões, social e necessita de relacionamentos estáveis e estruturados para sentir conforto, segurança e bem-estar. Todos sabemos isto. O que ainda estamos todos a aprender é a transformar e a adaptar a realização da dimensão social à situação atual.

A realização e o bem-estar social estão interligados com a satisfação de necessidades criativas, culturais e com o desenvolvimento de atividades significativas. São as vivências que nos aproximam uns dos outros e são elas, também, que nos tornam seres maravilhosamente únicos.

Ficar e estar contido dentro de espaços, limitar o contacto físico e a proximidade foi um constrangimento para a realização livre e independente de atividades importantes para o enriquecimento individual e coletivo de todos nós.
Em faixas etárias mais avançadas este esforço associa-se a outro, a definição de objetivos de vida que, por inerência da própria idade, são a curto prazo.

O futuro é agora! Há urgência em viver o hoje, porque o amanhã é sempre pouco definido.
Trazer o futuro para o presente, está a acontecer na Casa de S. Thomé!

Estamos a acolher o que há de melhor nas novas tecnologias e a integrá-las no desenvolvimento de atividades culturais, recreativas e de ocupação saudável.

AUDIO-LIVROS, PODCASTS, FORMAÇÕES ON LINE, VIDEO-CHAMADAS, ASSISTENTES VIRTUAIS, STREAMING são exemplos de estar no mundo, de nos sentirmos integrados, de partilhar conhecimento e experiências culturais, no fundo, de nos mantermos ligados uns aos outros e de ultrapassar constrangimentos associados à pouca mobilidade e, algumas vezes, a limitações físicas.

O desafio é trazer tudo isto para um grupo de pessoas pouco habituado a estas ferramentas.

O fantástico é que… está a ser possível! 2021 está a ser o nosso ano do futuro.

Neste meio ano, já partilhamos histórias com os mais novos, entramos em ações universitárias, participamos num concurso de talentos (“Idoliadas” 2021), demos continuidade às vídeo-chamadas, ouvimos podcasts, adotamos a “ALEXA” e, mais recentemente, iniciamo-nos nos áudio-livros. Todo um mundo de novidades, que têm resultado em novas oportunidades de conhecimento, de bem-estar e de interação.

Os áudio-livros estão ainda numa fase de implementação. Contudo, já temos pessoas a explorar esta plataforma. Contamos que traga benefícios para todos os que apresentam maiores dificuldades ao nível da visão e a quem esta dificuldade, foi limitando o exercício de uma atividade significativa, como é a leitura.